Qual o lucro de um provedor?

Existem diversos fatores determinantes que definem o lucro de um provedor, por isso é difícil estipular uma média. Tudo começa na composição dos custos, pois provedor precisa saber gerir as entradas e saídas de caixa para que não termine o mês no vermelho. Os custos fixos não devem ultrapassar 35% de tudo o que entra na empresa, e os variáveis não poderão exceder 15%. O restante, deve ser dividido entre sócios (no máximo 10%!) e reserva da empresa. Nunca, em hipótese alguma, o provedor deve misturar suas finanças pessoais às da empresa.  

Um belo exemplo 

Uma provedora regional no Nordeste registrou um lucro líquido de R$14,5 milhões no segundo trimestre de 2020, o que significa uma alta de 22% na comparação com os anos anteriores. Já sua receita líquida subiu 66,3% na comparação atual, a R$170,2 milhões, sustentado pelo forte crescimento entre um ano e outro em casas passadas, número de assinantes e tíquete médio. A empresa finalizou o trimestre com resultado financeiro de R$9,6 milhões, em comparação a despesa de R$16,3 milhões um ano antes. (Fonte: Valor investe, 2020) 

Concorrência 

Os provedores não podem precificar os serviços baseando-se apenas no concorrente. É preciso analisar uma série de fatores para que isso não tenha impacto negativo: quanto entra, quanto sai, todos as despesas fixas… As vezes o provedor que está começando dá de cara com a concorrência, se assusta e sua primeira reação é fazer igual, mas antes que você coloque a saúde financeira da sua empresa em risco, a gente te conta: 

A receita do sucesso não é copiar! 

Então, quanto lucra um provedor regional? 

DEPENDE! 

Primeiro, precisamos nos basear nos custos e despesas -fixas e variáveis- da empresa e projetar uma margem de lucro esperada (Projetar! Não tente adivinhar), através disso é possível chegar a um preço coerente e que cubra os gastos ao mesmo tempo em que gera lucro. As despesas, custos e outras movimentações de caixas de um provedor de médio porte são significativamente diferentes de um provedor pequeno, isso significa que é basicamente impossível que ambos ofereçam as mesmas promoções e os mesmos valores nos serviços sem que o menor quebre.  

Compre bem! 

O seu lucro dependerá também do material que você compra. Nem sempre investir no mais barato é a melhor opção, muitas vezes esses equipamentos acabam danificando com mais facilidade e precisam ser substituídos com maior frequência. Isso custará quase duas vezes mais do que um bom aparelho com grande vida útil! 

Não esqueça: Seu estoque faz parte dos ativos da sua empresa, que nada mais são do que os bens de propriedade tangível destinados à venda. 

Preço justo e qualidade! Quer saber mais sobre nossos produtos e promoções? 

Fale agora com um de nossos representantes clicando AQUI