COMO FAZER A GESTÃO DO ESTOQUE

Para alguns empreendedores, a gestão do estoque ainda é um meio de muitas dúvidas, pois é preciso garantir uma estrutura sólida, afim de evitar desperdício de mercadoria e dinheiro. No caso dos ISP’S por exemplo, os produtos representam a essência do negócio, já que não há funcionalidade alguma sem eles, e a má gestão pode comprometer a sobrevivência da empresa.  

Durante uma crise (assim como essa sanitária que estamos vivendo), é preciso estar atento às mercadorias para entender qual será o comportamento de compra de seus clientes, e adaptar sua empresa aos novos hábitos de compras das pessoas. No setor de telecom, por exemplo, a demanda esteve cada vez mais em alta durante a pandemia. O home-office, ensino EAD e o isolamento social fizeram com que as pessoas precisassem investir mais em internet, e isso consequentemente aumentou o giro de estoque das empresas especializadas telecomunicações.  

Em suma, a gestão de estoque é a capacidade da empresa de controlar minuciosamente as quantidades de seus produtos armazenados para determinar novas demandas de compra e mercado e saber, em moeda, quando vale o mesmo.  

GIRO DE ESTOQUE 

O giro de estoque é um indicador de desempenho, e para que ele evolua precisamos estar atentos a alguns aspectos que possam ajudar ou prejudicar sua velocidade. São esses: 

  • Organização 
  • Exposição de produtos 
  • Compra 
  • Promoções 
  • Atendimento 

CURVA ABC 

A curva ABC é constituída por três pilares fundamentais que estabelecem a importância da manutenção de cada produto no estoque: giro, faturamento e lucratividade. 

Esses itens são classificados em três tipos: 

A: São as mercadorias mais caras e importantes. É preciso ter controle absoluto o tempo inteiro, embora possam não ser a maioria são os itens mais valiosos. Esses têm um giro razoável, mas alta lucratividade e faturamento. 

B: São mercadorias de valor médio, e por isso não precisam de um controle tão rigoroso como os anteriores. Mas não se deve nunca deixar de controlar principalmente a quantidade desses em estoque, pois geralmente são a grande maioria e tem o maior giro. 

C: São mercadorias menos valiosas, de modo que não precisam e nem devem ser prioridade na gestão. Esses devem ser mantidos em pouca quantidade no estoque, apenas para garantir eventuais solicitações.  

Em determinado momento, pode ser que algum produto da curva ABC sofra um aumento de demanda considerável, isso pode ocorrer por diversos fatores: desde sazonalidade até interferências da macroeconomia. Atente-se ao planejamento de compras, pois não deixar que faltem produtos é tão importante quanto não fazer acúmulo desnecessário de alguns itens. 

Como resolver isso

Um aspecto a ser considerado e que influencia diretamente no planejamento de estoque são os fornecedores. Um fornecedor confiável é essencial para que os prazos sejam cumpridos e não ocorram prejuízos. 

Por exemplo: atrasos nas entregas podem comprometer a disponibilidade de mercadorias.  Por tanto, a empresa deve ter um planejamento de compras alinhado com fornecedores que tenham comprometimento e preços justos, garantindo o cumprimento de prazos e alinhamento de todo o processo.  

Estoque Seccon Valinhos

INVENTÁRIO 

As entradas e saídas do estoque devem ser sistematizadas, isso é, é necessário um controle físico e financeiro do estoque, com o objetivo de ter informações claras sobre quantidade disponível de tudo o que permanece na empresa e sua precificação. 

Uma opção é fazer uma tabela padronizada com todos os itens, incluindo alguns pontos fundamentais como: preço, nome do produto, quantidade… 

Além disso, o inventário permite que você conheça mais seus clientes e os hábitos de compra deles, evite prejuízos, preveja falta de itens e planeje-se para eventos futuros.  

GESTÃO EFICIENTE PARA PEQUENAS EMPRESAS 

Além do que já apontamos aqui, veremos algumas boas práticas de gestão de estoque para pequenas empresas: 

  • Priorize informações 

Caso não registre informações com precisão, grande parte das decisões serão tomadas no escuro, e isso impactará negativamente o setor financeiro do seu negócio. Destaque informações como: custo, fabricante, validade, modelo, sazonalidade do produto… 

  • Mercadorias antigas 

Administrar itens obsoletos irá ajudá-lo a evitar jogar dinheiro no ralo. Manter o estoque atualizado é fundamental para aumentar o giro do produto, por isso é importante atentar-se e evitar comprar produtos da curva C em altas quantidades. 

  • Preste atenção nos custos 

O gerenciamento não deve focar nunca apenas na quantidade, mas também na monitoração do preço de cada produto, seu giro e sua média de lucro. Concentre-se nos produtos mais lucrativos e gerencie descontos para que não ultrapassem os limites.